sábado, janeiro 02, 2010

Obras Irmã Dulce inaguram centro pra tratar Mal de Parkinson

A diretora superintendente das Obras Sociais Irmã Dulce (OSID), Maria Rita Pontes, anuncia que a instituição inaugurou mais um serviço de saúde gratuito à comunidade. A maior instituição filantrópica do Brasil – que funciona em Salvador, Bahia,e atende 4,5 milhões de pessoas por ano - inicia ainda no mês de novembro as operações de um ambulatório direcionado especificamente para o tratamento de pacientes que sofrem com o Mal de Parkinson, com atendimento voltado, basicamente, para a população idosa. Segundo Maria Rita, a OSID fecha o ano com chave de ouro no que se refere a novos serviços oferecidos. “Em 2009, iniciamos as atividades do Núcleo de Reabilitação Auditiva em janeiro e do serviço de oncologia em abril. O ambulatório para atender pacientes com Parkinson é outro grande avanço”.

De acordo com a geriatra da OSID, Josecy Peixoto, a nova unidade é um importante reforço no atendimento a esse público, pois existe uma demanda reprimida na Bahia em função da escassez de centros especializados.

“As estatísticas registram que na Bahia vivem cerca de 1,2 milhão de idosos, 200 mil deles na capital, Salvador. Como o Parkinson atinge de 1% a 3% dessa população acima dos 65 anos, são milhares de pessoas com a doença em todo o estado que necessitam de acompanhamento e tratamento”, relata.


Josecy informa que o Ambulatório de Parkinson das Obras Sociais Irmã Dulce oferece atendimento completo, através da atuação de uma equipe multidisciplinar, formada por profissionais das áreas de geriatria, neurologia, enfermagem, fisioterapia, terapia ocupacional, fonoaudiologia, nutrição, serviço social e psicologia. “O paciente recebe toda a orientação necessária, desde a parte nutricional, até o tratamento fonoaudiológico”, afirma.



A nova unidade está localizada na Clínica de Geriatria da OSID, no Largo de Roma, Cidade Baixa, em Salvador. E funciona às sextas-feiras, no horário das 7h às 12h.